NOTA DE FALECIMENTO – MONSENHOR JOAQUIM CLEMENTINO LEITE – 14/11/1928 _ 26/4/2018

MonsenhorJoaquim

A Cúria Diocesana de Santos comunica com grande pesar o falecimento de Monsenhor Joaquim Clementino Leite, 89 anos, na noite de 26/4, na Casa de Saúde, em Santos, vítima de parada cardiorrespiratória. Monsenhor Joaquim estava hospitalizado desde terça-feira (24) com um quadro de debilidade física e problemas respiratórios. O velório será realizado nesta sexta-feira, 27, na Igreja São Benedito – Av. Afonso Pena, 350 – Macuco/Santos -, e a missa de corpo presente às 15h. O sepultamento será realizado às 17h no Cemitério Memorial, em Santos.

Monsenhor Joaquim é irmão de Monsenhor Francisco Leite (Padre Chiquinho/Igreja Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, em Santos), Padre Pedro dos Prazeres (atuando na cidade de Registro/SP), da Irmã Izabel Maria (Congregação Missionária de Jesus Crucificado), e de Monsenhor João Leite (falecido). Foi ordenado sacerdote em 6/12/1953, por imposição das mãos de D. Idílio José Soares, terceiro bispo diocesano de Santos.

Peçamos ao Senhor, Bom Pastor, que acolha este nosso irmão em sua morada Celeste.

Santos, 27 de abril de 2018

Padre Vagner Argolo – Chanceler do Bispado

Tarcísio Scaramussa,SDB, Bispo Diocesano de Santos.

 

Depoimento de Mons. Joaquim para o Jornal Presença Diocesana, em agosto de 2002, sobre sua experiência familiar e vocacional:

“Monsenhor Joaquim (à época pároco da Paróquia São Benedito, em Santos), conta que, desde criança já tinha a ideia de querer servir à Igreja, sobretudo no serviço aos jovens, embora sua decisão vocacional tenha sido amadurecida aos poucos, e não sem dúvidas: “Eu já tinha terminado a Filosofia e via que vários colegas melhores do que eu tinham saído. E eu me perguntava se daria conta da missão. Nessas horas era fundamental o aconselhamento com nosso diretor espiritual. Ele nos ajudava a ver que a vocação é um mistério que tinha de ser vivido como entrega total”.

Segundo Mons. Joaquim, essa experiência o ajudou na sua missão de Reitor do Seminário Diocesano, em 62 e 63: “Daquela época, de uma turma de 50 adolescente, 5 chegaram à ordenação, dentre os quais o meu irmão mais novo, Pedro”, conta, com orgulho. Em seu trabalho pastoral, passou por diversas comunidades em Caraguatatuba, Vale do Ribeira, Cubatão, Catedral de Santos, até que em 81, voltou a ser Reitor do Seminário, desta vez na nova sede, no Morro da Nova Cintra, em Santos: “Acho que aquele desejo de fazer alguma coisa pelos jovens de alguma forma se concretizou e eu rezo todos os dias pelos jovens e pelas famílias, para que aceitem as vocações de seus filhos, seja ela qual for”, lembra.

(Jornal Presença Diocesana, agosto de 2002)”

 

Histórico Vocacional - Monsenhor Joaquim Clementino Leite nasceu no dia 14 de novembro de 1928, na cidade de Prainha, atual Miracatu. É o quinto dos nove filhos de Izidoro da Silva Leite e Isabel Maria Leite. Quando criança, participava da paróquia Nossa Senhora das Dores e cursou primário na Escola Mista Urbana de Prainha (3 anos) e completou o 4º ano primário na cidade de Apiaí – SP. Cursou o Seminário Menor de Pirapora (ginásio e científico de 1941-1946). O Seminário Maior, no Seminário Central do Ipiranga, os cursos de Filosofia e Teologia na Faculdade Nossa Senhora da Assunção (1947-1953).

Foi ordenado sacerdote na Catedral de Santos em 06 de dezembro de 1953, por imposição das mãos de D. Idílio José Soares, terceiro bispo diocesano de Santos.

Sendo nomeado Diretor Espiritual no Seminário São José em São Vicente (1954).

Vigário substituto em Itanhaém (1955-1955).

Pároco em Caraguatatuba (1956-1958),

Pároco em Jacupiranga e Cananéia (1958-1962);

Reitor do Seminário Diocesano São José, em São Vicente (1962-1964).

Pároco em Cubatão (1964-1968).

Fez o Curso de Catequese no Instituto Latino Americano – I.C.L.A, no Chile, em (1968).

Pároco de Eldorado e de Sete Barras (1969-1974).

Pároco da Paróquia de Jesus Crucificado (1975-1978), ao mesmo tempo em que foi nomeado Chanceler da Cúria Diocesana (1976-1980).

Nomeado Vigário Auxiliar da Paróquia São Judas Tadeu, em Santos (1978-1981), onde celebrou o Jubileu de Prata Sacerdotal com a presença de D. David Picão, quarto bispo diocesano de Santos e vários presbíteros da Diocese.

Nomeado Reitor do novo Seminário Diocesano São José (1981-1986), no Morro da Nova Cintra, em Santos. Sobre a sua responsabilidade criou a Comissão de Manutenção do Seminário, que resolveu, à época, o problema financeiro e encarregou-se da administração de todo o Seminário.

Pároco da Catedral de Nossa Senhora do Rosário (1986-1994),

Por seis meses nomeado como Capelão do Colégio Maria Imaculada em Santos.

Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, de Itanhaém (1994–1997), onde fundou o Jornal “Estrela de Itanhaém”, que após 1 (um) ano, passou a ser “Estrela de Itanhaém, reunindo as 5 Paróquias do Litoral Sul”, com uma tiragem de 12.000 (doze mil) exemplares.

No d 26 de Outubro de 1997 tomou posse na Paróquia de São Benedito em Santos, onde celebrou seu Jubileu de Ouro Sacerdotal, em 6 de dezembro de 2003. Na Paróquia São Benedito, com seu jeito irrequieto e empreendedor, viu na carência do bairro a necessidade da construção de um Centro Comunitário. Formou um grupo de colaboradores e manteve sempre acesa a chama da motivação para a conclusão desta obra.

No ano de 2013 torna-se o Pároco Emérito da Paróquia de São Benedito e continua as suas atividades pastorais. No dia06 de dezembro comemora os seus 60 anos de sacerdócio com toda a comunidade e com a presença de D. Jacyr Francisco Braido,CS, quinto bispo diocesano de Santos e presbíteros da diocese.

TÍTULOS:

Recebeu o Título de Cônego do Cabido Diocesano São Pio X, ao qual renunciou quando foi nomeado Pároco de Sete Barras e Eldorado, devido às dificuldades de participar das reuniões do Cabido. Mas o pedido foi negado conforme documento da época, assinado pelo então Cônego Nelson de Paula, datado do ano de 1969, e registrado no Livro “D” da Cúria Diocesana, conforme despacho do então Bispo Diocesano, D. David Picão.

Recebe o título de Monsenhor “Capelão do Papa”, no ano de 1985, durante o pontificado do Papa João Paulo II.

Bacharel em Filosofia e em Teologia pela Faculdade Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo de 1947 a 1953.

Bacharel em Estudos Sociais pelo Centro Universitário Bandeirantes – CEUBAN, em Santos, diplomando-se em 1974.

Recebeu da Câmara Municipal de Santos a medalha do Fundador da Cidade “Medalha de Honra ao Mérito Braz Cubas”, e também a placa de Personalidade Masculina – Destaque no Ano de 2001, em prol da Comunidade Santista.

Em 2013, recebeu como homenagem e reconhecimento da comunidade da Paróquia São Bendito a perpetuação de seu nome, com o qual foi designado o Prédio do Centro Comunitário São Benedito – “Edifício Monsenhor Joaquim Clementino Leite”.

CRONOLOGIA

14/nov/1928 – nascimento na cidade de Prainha, atual Miracatu.

1941 – 1946 – Cursou o Seminário Menor de Pirapora (ginásio e científico).

1947 – 1953 – Seminário Maior, no Seminário Central do Ipiranga (Filosofia e Teologia na Faculdade N.Sra. da Assunção).

6/dez/1953 – Ordenado sacerdote na Catedral de Santos

1954 – Nomeado Diretor Espiritual no Seminário São José em São Vicente.

1955 – 1955 – Vigário substituto em Itanhaém.

1956 – 1958 – Pároco em Caraguatatuba.

1958 – 1962 – Pároco em Jacupiranga e Cananéia.

1962 – 1964 – Reitor do Seminário São José em São Vicente.

1964 – 1968 – Pároco em Cubatão.

1968 – Fez o Curso de Catequese no Instituto Latino Americano – I.C.L.A, no Chile

1969 – Recebeu o título de Cônego do Cabido Diocesano São Pio X.

1969 – 1974 – Pároco de Eldorado e de Sete Barras.

1974 – Bacharel em Estudos Sociais pelo Centro Universitário Bandeirantes – CEUBAN

1975 – 1978 – Pároco da Paróquia de Jesus Crucificado.

1976 – 1980 – Ao mesmo tempo em que foi nomeado Chanceler da Cúria Diocesana.

1978 – 1981 – Nomeado Vigário auxiliar da Paróquia São Judas Tadeu em Santos

1978 – Celebrou o Jubileu de Prata Sacerdotal.

1981 – 1986 – Nomeado Reitor do Seminário Diocesano São José, no Morro da Nova Cintra, em Santos

1986 – 1994 – Pároco da Catedral de Nossa Senhora do Rosário. Por seis meses nomeado como Capelão do Colégio Maria Imaculada em Santos.

1994 – 1997 – Pároco da Paróquia de Itanhaém, onde fundou o Jornal “Estrela de Itanhaém”.

26/out/1997 – Pároco na Paróquia de São Benedito em Santos.

2001 – Recebe a “Medalha de Honra ao Mérito Braz Cubas”, e também a placa de Personalidade Masculina – Destaque no Ano de 2001, em prol da Comunidade Santista

6/dez/2003 – Celebrou seu Jubileu de Ouro Sacerdotal

2013 – Homenagem da Comunidade São Benedito. O novo Centro Comunitário se chamará “Edifício Monsenhor Joaquim Clementino Leite”.

15/jan/2013 – Recebe o título de Pároco Emérito na Paróquia de São Benedito – Santos e passa a residir na Casa São José, em Santos.

(Colaboração: Pe. Francisco José Greco)

 

Histórico familiar e vocacional: http://www.diocesedesantos.com.br/wp-content/uploads/2016/02/012_2002_08.pdf