4º BISPO – Dom David Picão


Dom David Picão

Data de Nascimento: 18 de 08 1923
Ordenação: 10 de 10 1948
Ordenação Episcopal: 31 de 07 1960
Data de Falecimento: 30 de 04 2009
Nasceu em: Ribeirão Preto-SP
País: Brasil

Dom David Picão nasceu em Ribeirão Preto – SP, no Bairro de Vila Tibério, aos 18 de agosto de 1923. Filho primogênito do casal Joaquim Ramos Picão e Maria da Piedade Picão, de uma família de sete irmãos.
Fez os estudos iniciais na Escola Primária das Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição e no 3º Grupo Escolar de Vila Tibério. Ingressou no 1º ano Ginasial da Associação de Ensino de Ribeirão Preto, em 1936, e logo no ano seguinte seguiu para o Seminário Diocesano da Imaculada, em Campinas, onde prosseguiu seus estudos de Humanidades até 1941. Em 1947, em Roma, terminou Teologia e estudou Direito Canônico na Unversidade Gregoriana. Recebeu a ordenação sacerdotal na “Chiesa del Gesú”, em Roma, em 10 de outubro de 1947.
Na Arquidiocese de Ribeirão Preto, para onde retornou em 1950, exerceu os cargos de Professor e Diretor Espiritual do Seminário Diocesano Maria Imaculada, Chanceler do Arcebispado (1950-1960), Procurador da Mitra Arquidiocesana.
Em 14 de maio de 1960, foi eleito Bispo da nova Diocese de São joão da boa Vista-SP, sendo ordenado bispo em 31 de julho de 1960, na Catedral de ribeirão Preto, pela manhã. À tarde, tomou posse na nova Diocese.
Em 11 de maio de 1963 foi transferido para Santos-SP como Bispo Coadjutor, com direito à sucessão, tomando posse em 22 de junho do mesmo ano.
Tendo Dom Idílio renunciado à Diocese de Santos, D. David assumiu o governo diocesano em 13 de dezembro de 1966. Tornou-se bispo emérito da Diocese de Santos em 26 de julho de 2000.
Durante sua função como bispo, foi Presidente do Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo); membro da Comissão Episcopal de Pastoral da CNBB e responsável pelo setor de Comunicação Social da CNBB; Membro da Comissão de Educação do CELAM-Conselho Episcopal Latino Americano; Promotor Nacional do Apostolado do Mar; Assistente Nacional do Movimento Vida Ascendente. Faleceu em 30 de abril de 2009.

CRONOLOGIA
1936 – Ingressou no Seminário Diocesano da Imaculada/Campinas;
1942 – Ingressou no Seminário Central do Ipiranga/São Paulo;
1947 – Graduou-se em Teologia e fez Licenciatura em Direito Canônico na Universidade Gregoriana de Roma;
10/out/1948 – Foi ordenado sacerdote pelo Cardeal Luigi Taglia na Igreja dos Padres Jesuítas, em cujo convento faleceu Santo Inácio de Loyola;
ago/50 – Nomeado Chanceler do Bispado em Ribeirão Preto-SP;
ago/50 a 1957 – Professor do Seminário Diocesano e Diretor Espiritual/Ribeirão Preto-SP;
1951 – Diretor da Federação Mariana Feminina; Assistente Eclesiástico da J.I.C. e J.E.C; Diretor Geral das Federações Marianas da Arquidiocese; Assistente-geral da Ação Católica; Diretor da Obra da Adoração ao Santíssimo Sacramento;
1951 a 1952 – Atuou como capelão do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora e assistente eclesiástico do Círculo Operário;
09/jan/59 – Foi nomeado primeiro Arcediago do Cabido Metropolitano na Arquidiocese de Ribeirão Preto pelo Papa João XXIII;
14/mai/60 – Foi nomeado primeiro Bispo da recém-criada Diocese de São João da Boa Vista pelo Papa João XXIII;
31/jul/60 – Foi sagrado Bispo na Catedral de Ribeirão Preto, recebendo a Sagrada Unção das mãos do então Núncio Apostólico no Brasil, Dom Armando Lombardi; foram seus consagrantes: Dom Luiz do Amaral Mousinho e Dom Jaime Luiz Coelho. No mesmo dia à tarde, o Núncio Apostólico Dom Armando Lombardi instalava a nova Diocese de São João da Boa Vista e dava posse a Dom David naquela cidade;
1960 a 1963 – Organizou a IDAR – Instituto Diocesano de Ação Rural – com a Congregação Oblatas de Santa Úrsula; Fundou o IDAM – Instituição Diocesana de Assistência ao Menor;
11/mai/63 – Foi nomeado Bispo-Coadjutor da Diocese de Santos;
22/jun/63 – Tomou posse como Bispo-Coadjutor em cerimônia na Catedral de Santos;
13/dez/66 – Tornou-se 4º Bispo Diocesano de Santos após renúncia ao governo de Dom Idílio José Soares por motivos de saúde;
1966 – Tornou-se presidente da Sociedade Visconde de S. Leopoldo, mantenedora da UniSantos e do Liceu Santista;
29/jul/74 – Fez o lançamento da pedra fundamental do CEFAS – Centro de Formação para o Apostolado de Santos; a casa de retiros foi inaugurada no dia 02/abr/78;
16/fev/75 – Desmembrada da Diocese de Santos, criou-se a Diocese de Registro, tendo Dom Aparecido José Dias como seu primeiro bispo;
12/dez/81 – Fundou o MASS – Museu de Arte Sacra de Santos;
31/jul/85 – Fundou a Fundação Dom David, entidade filantrópica, cuja finalidade é agilizar e ampliar o sistema de atendimento a alunos carentes por meio da concessão e administração de bolsas de estudo;
1986 – Tornou-se Chanceler da Universidade Católica de Santos;
26/jul/00 – Renunciou a função de Bispo Diocesano e automaticamente das funções de Presidente da Sociedade Visconde de São Leopoldo e de Chanceler da UniSantos;
2002 – Tornou-se pró-reitor da Pastoral da UniSantos.

Criação de várias Paróquias na Diocese de Santos:
Cubatão: Paróquia São Francisco de Assis – Vila Nova;
Guarujá: Santa Rosa de Lima – Vila Santa Rosa;
Peruíbe: Paróquia São João Batista;
Praia Grande: Paróquia São Antonio (Boqueirão); Paróquia de Nossa Senhora das Graças (Cidade Ocian).
Santos:
Paróquia de Jesus Crucificado – B. Jabaquara;
Santa Margarida Maria – B. Bom Retiro;
Sagrada Família – Jardim Rádio Clube;
São Jorge Mártir – Bacia do Macuco;
São Paulo Apóstolo – B. José Menino;
Sagrado Coração de Jesus – Ponta da Praia;
S. Benedito – B. Aparecida;
Apostolado do Mar – (Paróquia Pessoal Nossa Senhora dos Navegantes) – Ponta da Praia;
Pastoral da Saúde – (Paróquia Pessoal Santa Cruz) – Vila Mathias;
São João Batista – Nova Cintra
Nossa Senhora da Assunção – Morro São Bento
São Vicente:
Nossa Senhora Aparecida – Jóquei;
São Pedro “O Pescador” – Itararé;
Litoral Norte: Paróquia São João Batista do Poiares – Caraguatatuba (então pertencente à Diocese de Santos).

Homenagens
1980 – Título de Sócio Emérito das Cruzadas da Senhora Católicas (Cinquentenário das Cruzadas).
1981 – Diploma de Sócio Acadêmico da Academia Eldoradense de Letras – Casa de Francisca Júlia de Eldorado.
1981 – Medalha Cultural Martin Afonso de Sousa pelo Instituto Histórico e Geográfico de Guarujá-Bertioga.
1982 – Certificado de Mérito Cultural da Academia de Letras e Artes de Ribeirão Preto.
1982 – Incentivador do Concurso de Redação sobre a vida e as virtudes do “Beato Anchieta”, por iniciativa dos gremistas do Grêmio Anchieta, do Seminário Diocesano São José.
1986 – Comenda do Mérito Ecológico pela Associação de Entidades Ecológicas e Defesa Ambiental da Baixada Santista – AEEDABS.
1991 – Medalha de Honra ao Mérito pela Câmara Municipal de Santos.
1994 – Certificado de Gratidão e Medalha da Diocese de Santos e Academia Brasileira de Arte e Cultura e História, pela participação nos 70 anos da Diocese de Santos e 400 aniversário da Sagração da Cidade de Santos a nossa Senhora do Monte Serrat sua Padroeira.
1996 – Título de Cidadão Emérito Santista pela Câmara Municipal de Santos.
1998 – Foi homenageado pela Câmara Municipal de Santos, com placa comemorativa pelos 35 anos de atividades à frente da Diocese de Santos.
2000 – Recebeu o título de Cidadão Vicentino.