3ª – DIMENSÃO SÓCIO-TRANSFORMADORA

3ª SESSÃO SINODAL

DIMENSÃO SÓCIO-TRANSFORMADORA

COMUNICAÇÃO SOCIAL E EDUCAÇÃO

1.- Introdução

Tendo em vista os objetivos da dimensão 6, descritos acima, pretendíamos realizar uma discussão sobre a importância da educação formal e informal que se dá na sociedade, como também no ambiente das práticas pastorais no interior de nossa Igreja Diocesana. Assim foram definidos dois objetivos para o trabalho:
objetivo I – Situar a realidade educacional da Baixada Santista, quanto ao seu papel de formadora da pessoa humana, como subsídio para a discussão da problemática da Educação dentro do Sínodo.
1º passo – Situar a realidade educacional da Baixada Santista, quanto ao seu papel de formadora da pessoa humana, como subsídio para a discussão da problemática da Educação dentro do Sínodo Diocesano.
2º passo – Reuniões com professores para discussão das conclusões da pesquisa levantando pistas de trabalho.
3º passo – Assembléia Geral, envolvendo representantes desses grupos,para a partir dos problemas e pistas levantadas, estruturar uma Pastoral da Educação, estabelecendo prioridades para o trabalho a ser desenvolvido por essa Pastoral a nível diocesano.
objetivo II- Suscitar uma discussão sobre a importância da dimensão educativa da prática pastoral da Igreja junto ao clero e aos leigos engajados.
estratégia – Pesquisa através de questionário aberto aplicado aos sacerdotes e religiosos na reunião da Jornada de Estudo Pastorais (JEP). Pesquisa através de questionário fechado, aplicado aos Leigos engajados em reunião da Jornada de Estudo Pastorais (JEP).
Paralelamente a este setor foi também iniciado o trabalho no setor da comunicação que juntamente com a educação, formava a segunda parte da caminhada nesta dimensão. Através da equipe da Comissão Diocesana de Comunicação – CODICOM foi elaborada uma pesquisa a nível de paróquias para verificar como estava sendo feito na Diocese o trabalho de Comunicação. Após a tabulação foram enviados os resultados com a proposta de trabalho a ser discutida nas assembléias paroquiais e regionais.

2.- Orientações Sinodais

No dia 09 de março de 1997, no Colégio “Stella Maris”, realizou-se a 3ª Sessão Sinodal Diocesana que definiu as seguintes prioridades:
1.- Maior integração dos padres e representantes pastorais das paróquias, na Pastoral da Comunicação, visando um crescimento para o trabalho de Pastoral de Conjunto;
2.- Que a Pastoral Diocesana da Comunicação seja inserida nas  demais Pastorais Diocesanas.
À luz das reflexões havidas por ocasião do estudo e aprofundamento desta Dimensão, o Sínodo determina as seguintes normas:
1.- A Comissão Diocesana de Comunicação elaborará o planejamento geral e um planejamento anual, no qual deverão constar:
1.1.- objetivo geral;
1.2.- objetivos específicos;
1.3.- meios;
1.4.- formas de avaliação e revisão;
2.- A Comissão Diocesana de Comunicação terá um assistente eclesiástico nomeado pelo Bispo Diocesano, o qual escolherá a equipe diocesana, a ser confirmada pela Autoridade Diocesana;
3.- A Comissão Diocesana de Comunicação organizará periodicamente cursos de formação de agentes de pastoral de comunicação;
4.- Cada paróquia deverá ter, ao menos, um agente de comunicação como ponto de apoio para a referida comunicação na própria paróquia e na Diocese;
5.- Esses agentes terão prioridade na constituição da Comissão Diocesana de Comunicação;
6.- A Codicom far-se-á presente em todos os meios de comunicação existentes na Diocese (jornais, revistas, rádios e canais de televisão) com o objetivo evangelizador.
7.- O prazo de atuação será de 4 anos podendo ser reconduzido por mais um período.
8.- A Comissão Diocesana de Educação elaborará o planejamento geral e um planejamento anual, no qual deverão constar:
8.1.- objetivo geral;
8.2.- objetivos específicos;
8.3.- meios;
8.4.- formas de avaliação e revisão;
9.- A Comissão Diocesana de Comunicação terá um assistente eclesiástico nomeado pelo Bispo Diocesano, o qual escolherá a equipe diocesana, a ser confirmada pela Autoridade Diocesana;
10.- O prazo de atuação será de 4 anos podendo ser reconduzido por mais um período.