Dom Jacyr Francisco Braido, CS


menu3niveis_1300885943734_jacyr481

Data de Nascimento: 17 de Abril 1940
Ordenação: 22 de Fevereiro 1970
Ordenação Episcopal: 30 de Abril 1995
Nasceu em: Roca Sales-RS
País: Brasil

Dom Jacyr Francisco Braido nasceu em Roca Sales, no dia 17 de abril de 1940, filho de Clemente João Braido e Celestina Vignatti Braido. Ingressou no Seminário São Carlos, dos Missionários de São Carlos (Scalabrinianos), em Guaporé/RS, em 1952, onde fez os primeiros estudos e noviciado em 1958, e a primeira profissão religiosa em 1959.
Cursou Filosofia no Seminário Maior João XXIII, em São Paulo/SP. Obteve a licença em Teologia na Faculdade Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo. Foi ordenado sacerdote em 22 de fevereiro de 1970 em Guaporé/RS. Entre 1986 e 1992, permaneceu em Roma como Conselheiro e Vigário Geral da Congregação dos Missionáros de São Carlos. Regressou ao Brasil em 1993 e em 22 de fevereiro de 1995 é nomeado Bispo Coadjutor da Diocese de Santos-SP. Em 30 de abril de 1995 é ordenado bispo em Serafina Corrêa-RS. E com a renúncia de Dom David Picão, iniciou o governo diocesano no dia 26 de julho de 2000. Em 6 de maio de 2015 o Papa Francisco acolhe o pedido de renúncia de dom Jacyr Francisco Braido, conforme previsto pelo Código de Direito Canônico, por motivo de idade, e torna-se Bispo Emérito de Santos.

CRONOLOGIA
1952 – Ingressou no Seminário dos Missionários de São Carlos em Guaporé/RS;
1959 – Faz a primeira profissão religiosa na Congregação dos Missionários Scalabrinianos;
1969 – Colaborou na fundação do CEMSP – Centro de Estudos Migratórios de São Paulo, do qual assumiu posteriormente o cargo de diretor;
22/fev/70 – Recebeu a ordenação sacerdotal em Guaporé/RS;
23/fev/70 – Formador do Seminário Maior João XXIII em São Paulo/SP, lecionando Filosofia e Sociologia;
– Diretor do Centro de Estudos Migratórios em São Paulo;
1975 a 1978 – Responsável por uma comunidade pastoral na periferia de São Paulo;
1976 a 1979 – Conselheiro Provincial da Congregação dos Missionários de S. Carlos (Padres Carlistas);
1978 a 1985 – Assessor da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Trabalhou na Pastoral da Mobilidade Humana, no setor de Pastoral Social, Coordenador da Campanha da Fraternidade e Subsecretário Geral;
1985 a 1986 – Superior Provincial da Província de São Paulo dos Missionários de São Carlos;
1986 a 1992 – Conselheiro e Vigário Geral da Congregação dos Missionários de São Carlos, transferindo-se para Roma;
1986 a 1989 – Membro do Pontifício Conselho “Cor Unum”, com sede em Roma;
jan/93 a dez/93 – Colaborador da Igreja Santo Antônio, da Praça Patriarca, em São Paulo/SP;
jan/94 a 21/fev/95 – Mestre do Noviciado Inter-Provincial da Congregação Missionários de São Carlos em Sarandi/RS;
22/fev/95 – Eleito Bispo Coadjutor da Diocese de Santos-SP, com direito à sucessão, por João Paulo II;
30/abr/95 – Recebe a Ordenação Episcopal em Serafina Corrêa/RS;
25/mai/95 – É empossado Bispo Coadjutor da Diocese de Santos/SP;
26/jul/00 – Torna-se Bispo Diocesano, com a renúncia de Dom David Picão;
– Assume a Presidência da Sociedade Visconde de São Leopoldo e torna-se Chanceler da Universidade Católica de Santos;
26/nov/00 – Promulga o 1º Sínodo da Diocese de Santos na Festa de Cristo Rei;
9/04/2009 – Promulgação e lançamento das Diretrizes da Ação Evangelizadora e Pastoral da Diocese de Santos;
21/11/2010 – Promulgação do Plano Bianual Diocesano de Pastoral 2011-2012.
06/05/2015 – O Papa Francisco acolhe o pedido de renúncia de dom Jacyr Francisco Braido, conforme previsto pelo Código de Direito Canônico, por motivo de idade, e torna-se Bispo Emérito de Santos.

Brasão de Armas

Brasão de Armas de Dom  Jacyr

Brasão de Armas de Dom Jacyr

Destaques
Jesus Cristo, luz do mundo e Bom Pastor, nos símbolos do sol e do cajado; Maria, Mãe de Jesus e M ã e da Igreja, através da letra “M” que sobressai no centro da vela branca; a Diocese de Santos, através dos símbolos do mar e da barca; o carisma scalabriniano, através da mesma barca (que trouxe os imigrantes e hoje traz os marinheiros e pescadores), e da expressão “Humilitas” (humildade), que é o lema da Congrega ç ã o. No mar agitado do tempo atual, a humilde barquinha da Igreja (como também de nossa vida) avança movida pela for ç a do Espírito Santo (o vento que enfuna a vela), à luz do Evangelho de Jesus Cristo e sob a proteção carinhosa de Maria. Lema: “Alegres na Esperança”, tirado da carta de São Paulo aos Romanos (12,12), põe em realce a comunidade dos cristãos vivendo a alegria que lhes advém do horizonte maior da Esperança: “Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração”.

Alguns dados sobre a ação episcopal de Dom Jacyr na Diocese de Santos:
Ordenou:
13 Presbíteros (sendo 1 falecido, Pe. Edvaldo Gomes). São eles: José Fernandes, Wilhelm Barbosa, José Raimundo da Silva, Valfran dos Santos, Isac Carneiro, Edvaldo Gomes, Claudio da Conceição, Lucas Alves, Felipe Gonzalez, Alexander Marques, Vagner de Souza Argolo, Felipe Sardinha e Renan Censi.
23 Diáconos Permanentes (sendo três falecidos: Antonio Tavares; Oswaldo Agrella e João Batista Barbosa Bueno).
Criou:
7 paróquias: S. João Evangelista (6/2/2004-São Vicente), Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (20/2/2011-São Vicente), S. Tiago Apóstolo (25/7/2011-Santos), S. José Operário (1/5/2011/Peruíbe), Nossa Senhora de Sion (26/3/2012-Itanhaem), N. Senhora Aparecida (6 /11/2013-Praia Grande), Cristo Rei (23/2/2014 – São Vicente).
1 Reitoria – Bom Jesus dos Navegantes – 2/3/2014, em São Vicente.
Instituiu o Monte Serrat como “Santuário Diocesano”, em 20 de agosto de 2006. Seu primeiro reitor foi o Monsenhor João Joaquim Vicente Leite (falecido).
Foram produzidos 4 documentos pastorais: O Documento Sinodal; Estatuto do Conselho Diocesano de Pastoral; Diretrizes e Plano Bianual de Pastoral.
– Criação do Jornal Presença Diocesana, em setembro de 2001.
– Criação da Casa São José do Padre Idoso (26/3/2003)